02/09 – Mas, em atenção à tua palavra, vou lançar as redes

Quinta-feira, 02 de setembro de 2021.

 

Evangelho (Lc 5,1-11)

 

“Mas, em atenção à tua palavra, vou lançar as redes”

 

Naquele tempo, 1Jesus estava na margem do lago de Genesaré, e a multidão apertava-se a seu redor para ouvir a palavra de Deus. 2Jesus viu duas barcas paradas na margem do lago. Os pescadores haviam desembarcado e lavavam as redes. 3Subindo numa das barcas, que era de Simão, pediu que se afastasse um pouco da margem. Depois sentou-se e, da barca, ensinava as multidões. 4Quando acabou de falar, disse a Simão: “Avança para águas mais profundas, e lançai vossas redes para a pesca”. 5Simão respondeu: “Mestre, nós trabalhamos a noite inteira e nada pescamos. Mas, em atenção à tua palavra, vou lançar as redes”. 6Assim fizeram, e apanharam tamanha quantidade de peixes que as redes se rompiam. 7Então fizeram sinal aos companheiros da outra barca, para que viessem ajudá-los. Eles vieram, e encheram as duas barcas, a ponto de quase afundarem. 8Ao ver aquilo, Simão Pedro atirou-se aos pés de Jesus, dizendo: “Senhor, afasta-te de mim, porque sou um pecador!” 9É que o espanto se apoderara de Simão e de todos os seus companheiros, por causa da pesca que acabavam de fazer. 10Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram sócios de Simão, também ficaram espantados. Jesus, porém, disse a Simão: “Não tenhas medo! De hoje em diante tu serás pescador de homens”. 11Então levaram as barcas para a margem, deixaram tudo e seguiram a Jesus.

 

Reflexão

 

Jesus e encontra pela primeira vez com os seus discípulos. Este encontro serve para nos fazer pensar que todas as vezes que perdemos a direção justa da nossa estrada devemos recordar como nós iniciamos a nossa viagem. Também numa história de amor é preciso recordar sempre como tudo começou. Também uma amizade, ou um acontecimento decisivo da nossa vida, é sempre bom “voltar ao primeiro amor”, isto é, voltar onde tudo teve início. No evangelho de hoje Jesus se aproxima daqueles pescadores vendo neles o desânimo pelas redes vazias. Estando próximo pede-lhes que façam diferente: “Avancem para águas mais profundas”. Ao que Simão responde: “Mestre, nós trabalhamos a noite inteira e nada pescamos. Mas, em atenção à tua palavra, vou lançar as redes”. É assim, Cristo não nos culpa pela “rede vazia”, mas também nos pede de confiar em suas instruções. Muitas vezes nós perdemos muito tempo em encontrar culpados pelas nossas faltas e esquecemos de escutar a Sua voz que nos pede de “ir para águas mais profundas”. Precisamos de menos culpa e mais humildade e praticidade. Somos muitas vezes hipnotizados pelos nossos falimentos. Porém, mais fixamos nossa atenção no vazio que existe em nós e mais vazios ficamos. Jesus fez com que Pedro e seu irmão levantassem a cabeça e os fez voltar à realidade. É preciso começar a acreditar e isso significa em acreditar menos em nossas paranoias e ter a coragem de “avançar, ir mais profundo”. Acreditar e ter os pés no chão é conscientizar-se de que se si permanece aberto, também em uma noite escura pode esconder-se uma ocasião para o bem inesperado acontecer.

 

Pe. Paulo Eduardo Jácomo, sdb.