24/10 – Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!

Domingo, 24 de outubro de 2021. XXX TC

 

Evangelho (Mc 10,46-52)

 

“Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!”

 

Naquele tempo, 46Jesus saiu de Jericó, junto com seus discípulos e uma grande multidão. O filho de Timeu, Bartimeu, cego e mendigo, estava sentado à beira do caminho. 47Quando ouviu dizer que Jesus, o Nazareno, estava passando, começou a gritar: “Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!” 48Muitos o repreendiam para que se calasse. Mas ele gritava mais ainda: “Filho de Davi, tem piedade de mim!” 49Então Jesus parou e disse: “Chamai-o”. Eles o chamaram e disseram: “Coragem, levanta-te, Jesus te chama!” 50O cego jogou o manto, deu um pulo e foi até Jesus. 51Então Jesus lhe perguntou: “O que queres que eu te faça?” O cego respondeu: “Mestre, que eu veja!” 52Jesus disse: “Vai, a tua fé te curou”. No mesmo instante, ele recuperou a vista e seguia Jesus pelo caminho.

 

Reflexão

 

Jesus passa pelas estradas de Jericó, um cego chamado Bartimeu se dirige a Ele gritando: “Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!” O grito deste homem comove o coração de Jesus, que para, manda chama-lo e cura-o. É um encontro que comove, o Senhor se encontra com aquele que sofre. Um se coloca diante do outro: Deus que quer curar e o homem que deseja ser curado. Duas vontades, duas liberdades: “Que queres que Eu te faça?”, pergunta Jesus. “Mestre, que eu veja!”, responde o cego. “Vai, a tua fé te salvou”. E estas palavras fazem o milagre acontecer. Deus se alegrou, o homem se alegrou. E Bartimeu torna-se discípulo e sobe com o Mestre para Jerusalém, para participar com Jesus no grande Mistério da Salvação. Este episódio narra o caminho de todos nós rumo a iluminação. A fé é um caminho de iluminação. Um caminho que parte da humildade de alguém que se reconhece necessitado da salvação e chega ao encontro pessoal com Cristo que o chama a segui-l’O pelo caminho do amor. Este é o caminho da catequese, mas acredito que iluminados por esta Palavra do Evangelho de hoje, todos precisamos percorrer o caminho de redescoberta da fé de maneira madura e consciente, para assumirmos depois um coerente compromisso de testemunho. É preciso que redescubramos o valor do nosso próprio Batismo que está na base do compromisso missionário que devemos assumir como cristãos. O Evangelho nos mostra que quem se deixa fascinar por Cristo não pode viver sem dar testemunho da alegria de seguir seus passos. Estamos no mês de outubro, mês missionário, é preciso que nos conscientizemos que justamente em virtude do nosso Batismo, possuímos uma vocação missionário. Bartimeu recebendo a graça do encontro com Jesus e da cura de sua cegueira, se tornou um grande missionário. Também nós somos chamados a ser agradecidos a Jesus da mesma forma, isto é, somos chamados a sermos anunciadores de Jesus e do seu Evangelho.

 

Pe. Paulo Eduardo Jácomo, sdb.